Mundo

Divulgado relatório final do acidente da AirAsia

dez 01, 2015 Hallysson Patrício

As autoridades da Indonésia anunciaram nesta terça-feira (1º) que uma falha mecânica foi a principal causa do acidente do Airbus A320-200 da companhia AirAsia que caiu nas águas da ilha de Bornéu. A tragédia que aconteceu no dia 28 de dezembro de 2014, matou todas as 162 pessoas a bordo.

O relatório informa que problemas provocados pelo sistema de controle do leme do avião, fizeram com que os pilotos desativassem o piloto automático da aeronave enquanto passavam em uma área com tempo ruim, antes de perder o controle do A320. Em um trecho do relatório, é informado que o avião começou a perder instabilidade, após uma série de manobras do pilotos para tentar reativar o sistema, o que deixou a aeronave sem controle e provocando uma “prolongada” perda de altura que não pôde ser ajustado.

O acidente

O voo QZ8501 da AirAsia decolou de Surabaia, na ilha de Java, na madrugada do dia 28 de dezembro de 2014 com destino a Cingapura e 162 pessoas a bordo. Voavam na aeronave, um britânico, um malaio, três sul-coreanos, um francês, um cingapuriano e 155 indonésios, entre passageiros e uma tripulação de sete pessoas.

O avião voava a uma altura estável e dentro do s limites de peso e equilíbrio recomendados, quando o ploto, antes de perder comunicação com a torre de controle, pediu para subir de 32 mil pés a 38 mil para evitar uma tempestade que havia encontrado em seu caminho, neste momento, o avião sobrevoava a ilha de Bornéu.

Foi concedida a permissão para o piloto do AirAsia, mas o avião virou para a esquerda, subiu até 37.400 pés em 30 segundos e depois desceu a 32 mil em outros 30 segundos, quando começou a cair em direção ao